05 novembro 2021

Fenerbahçe anuncia primeira portuguesa na Turquia

Começou em Portugal, seguiu nos EUA, onde completou o percurso académico, teve continuidade em Itália e Finlândia - onde se estreou, já na presente temporada, na Liga dos Campeões - e agora Turquia. É este o percurso de Mariana Jaleca, que a partir desta sexta-feira se tornou na primeira portuguesa a alinhar no campeonato feminino da Turquia, ao ter sido anunciada como reforço do bem conhecido Fenerbahçe.

Poder conhecer um novo país, confirma Jaleca junto de A BOLA, favoreceu esta escolha: «Aprendi sempre muito por todos os países/clubes que passei e representar o Fenerbahçe é sem dúvida mais uma oportunidade para continuar a crescer como jogadora. Será mais uma cultura para conhecer e mal posso esperar por aprender mais sobre o país, mas a minha escolha foi focada na minha carreira como profissional.»

A médio junta-se a um grande do futebol turco, mas que só no presente ano criou futebol feminino, uma oportunidade impossível de rejeitar. «Tive outras propostas, mas foi o Fenerbahçe que conquistou a minha atenção. Esta é uma nova era para o futebol feminino na Turquia e uma oportunidade entusiasmante para mim, enquanto jogadora, de poder deixar o meu nome ligado a um dos maiores clubes turcos», justifica.

«O Fenerbahçe, como clube grande que é, entra com a ambição de vencer, e a verdade é que era uma proposta irrecusável no seu todo. Acredito que estou no clube certo e que o sucesso nos acompanhará nesta nova era», acrescentou. 

Além do Fenerbahçe, outros grandes do futebol turco iniciaram agora o percurso no futebol feminino e as condições, salienta Jaleca, são excelentes. «Desde que aterrei em Istambul que sou tratada com o máximo de respeito e profissionalismo. Temos tudo o que uma equipa de um clube grande deve ter, acredito que o projeto que o Fenerbahçe está a desenvolver será uma referência na Turquia e um exemplo para outros clubes. Estou bastante feliz e entusiasmada pelo início da temporada», completa a criativa, que defrontará várias adversárias de Portugal na caminhada para o Mundial 2023 - recorde-se que a Turquia faz parte do grupo de qualificação de Portugal.

(Fonte: A Bola)


23 outubro 2021

Mestre de kempo nascido em Paredes vai de Lousada até à Turquia para representar Portugal

No Mundial de kempo, Ricardo Fonseca vai defrontar atletas profissionais. "São pagos para lutar e eu não, tenho outro trabalho... a dificuldade é muito alta, mas mesmo assim quero ser campeão", atira confiante.

Nasceu em Castelões de Cepeda (Paredes), vive em Lousada e, de 26 a 31 de outubro, vai representar Portugal no Campeonato do Mundo de Kempo. Falamos-lhe de Ricardo Fonseca, jovem de 25 anos que está entre os oito atletas selecionados de um universo de 80 no norte do país. “Fizeram a Seleção A, a B e a de Reservas. Eu fiquei na A Elite, que irá representar Portugal na Turquia”, começa por explicar com orgulho.

Ricardo é mestre em artes marciais e também personal trainer. Significa isto que partirá para um Mundial sem o estatuto profissional detido por grande parte dos atletas, o que o coloca desde logo em desvantagem. “Não é tarefa fácil, porque a maior parte dos atletas são profissionais. São pagos para lutar, enquanto que eu tenho outro trabalho, não me consigo dedicar a 100 por cento.”

Gostava de ser profissional, porque isso às vezes faz toda a diferença...

Porém, esse aspeto não o demove do objetivo de subir ao lugar mais alto do pódio por terras turcas.“Tenho expectativas de ser campeão mundial! O nível de dificuldade é muito elevado, mas, mesmo assim, tenho de arranjar uma estratégia para ser campeão”, atira determinado.

Ricardo iniciou a prática de artes marciais aos quatro anos. Na altura, começou pelo kung fu, mas rapidamente se aventurou pelo kempo por influência do seu mestre da altura.

Desde então, já se passaram mais de 15 anos, durante os quais a prática da modalidade moldou o paredense e fez dele aquilo que é hoje. “O kempo transmite ao atleta muita disciplina, autocontrolo e autoestima. Eu era uma pessoa muito tímida e frágil. Tinha medo de muita coisa e o kempo ajudou-me a superar isso. Hoje, sou um atleta autoconfiante, ambicioso e sem medo de nada!”

O kempo mudou completamente a minha vida e comecei a vivê-la através das artes marciais, mesmo cá fora.

Para além da questão da mentalidade, Ricardo também não deixa de admirar o facto de, no seu entender, o kempo ser “o desporto de combate mais completo que existe”. E explica porquê: “há várias disciplinas e pode ser adaptado a qualquer pessoa. Dá para combater de pé, no chão, com luta de impacto, imobilização ou submissão, projeções e varrimentos, … é um desporto muito completo e, quem pratica kempo, está pronto para competir em qualquer lado.”

Por fim, o atleta que irá representar dentro em breve as cores nacionais revelou-nos quais os seus planos futuros em torno do kempo: “o objetivo principal é expandir a minha turma e fazer novos campeões.”

(Fonte: A Verdade)

20 outubro 2021

Empresa turca de entregas ultrarrápidas chega a Portugal



A empresa turca Getir lançou o seu serviço em Lisboa no início desta semana e tem prevista a chegada a novas cidades nos próximos meses. Compromete-se ainda a fazer entregas em apenas 10 minutos.

Conta com várias G-Stores em Lisboa, permitindo aos consumidores da capital portuguesa efetuar compras com a máxima rapidez, através da aplicação. Equipados com bicicletas e scooters elétricas, os entregadores Getir "levarão até casa dos utilizadores uma ampla gama de produtos, em poucos minutos, durante todo o dia e até à meia noite".

A empresa turca tem estado a expandir-se na Europa, com capacidade para fazer entregas de última hora de uma seleção de milhares de produtos de uso diário, em cerca de 10 minutos.

"Lisboa é um dos destinos mais populares da Europa. Com um estilo de vida único, onde a história e o futuro convivem, Portugal é o mercado natural para expandirmos a nossa operação. A nossa missão é fazer os nossos clientes felizes. E o nosso serviço útil e de conveniência permite que as pessoas tenham mais tempo livre para si, para que possam aproveitar a fazer o que mais gostam", refere Nazim Salur, fundador da Getir.

A Getir foi fundada em 2015 em Istambul e foi pioneira nas entregas ultrarrápidas em todo o mundo. Depois de se ter expandido para o Reino Unido, em janeiro de 2021, a Getir já chegou a outros países europeus como Alemanha, França, Holanda, Espanha e Itália. A empresa está ainda a preparar-se para entrar nos Estados Unidos até ao final do ano.

(Fonte: Jornal de Negócios)

15 outubro 2021

Presidente da Turquia a caminho de Luanda

José Patrício, embaixador de Angola naquele País, referiu que os turcos podem e foram convidados pelo Chefe de Estado angolano a desempenhar um papel activo no processo de industrialização de Angola.

O Presidente da Turquia tem agendado para domingo, 17 de outubro, uma visita de Estado a Angola.

Com chegada prevista para as 17h30 daquele dia, a agenda do Chefe de Estado turco reserva visita no dia 18 ao Memorial Dr. António Agostinho Neto, Museu da História Militar, Fórum Empresarial num dos hotéis de Luanda e encontro com o seu homólogo angolano, João Lourenço, no Palácio Presidencial.

O Presidente da Turquia termina a sua visita de Estado no dia 19 de Outubro.

Em entrevista exclusiva ao Mercado aquando da visita de João Lourenço a Turquia, José Patrício, embaixador de Angola naquele País, referiu que os turcos podem e foram convidados pelo Chefe de Estado angolano a desempenhar um papel activo no processo de industrialização de Angola. “Aqui estamos a falar da instalação de parques industriais, pólos de desenvolvimento e criativos clusters de desenvolvimento virados para o futuro e apostados no virar da página do subdesenvolvimento que teima em amargurar a vida dos angolanos que fazem gala de pertencerem a um paraíso geológico, mas que ainda vivem na pobreza”.

“A nossa agricultura”, explicou na altura, precisa dos inputs da industrialização para torná-la mais produtiva e eficiente. E a Turquia, insistiu, pode e está empenhada nesta parceria em que “todos saímos a ganhar”.

Tudo o que acabo de dizer não é nada mais do que falar do PRODESI cujo foco é a produção nacional, a diversificação das exportações e a substituição das importações. “Diria que a envolvência é geral, mas nesta fase do nosso desenvolvimento, há uma maior incidência nas infra-estruturas, energia, agro-indústria, nos transportes e recursos minerais, dizia numa alusão a preferência do empresariado turco.

Fonte: Mercado


13 outubro 2021

Turkish Airlines quer aumentar número de voos para o Porto

A companhia aérea turca chegou a ter dez voos semanais no verão de 2019. Agora, trabalha com o Turismo Porto e Norte para ter um voo diário no próximo ano

Quem quer voar para o Porto? Os turcos e a Turkish Airlines estão entre os potenciais interessados no destino e a companhia aérea turca já está a trabalhar em conjunto com o o Turismo do Porto e Norte na promoção do fluxo turístico.

"O Turismo do Porto e Norte de Portugal está a desenvolver uma ação de promoção no mercado turco, considerado emergente para o destino, numa missão comercial que arrancou na passada segunda-feira", anunciou esta entidade de promoção turística em comunicado divulgado esta quarta-feira.

Esta ação promocional que levou 16 empresas da região à Turquia é apresentada como "mais um passo na dinâmica de retoma da operação turística e um esforço na reposição da conectividade aérea, com a elevada importância que tem esta ligação com o Médio Oriente, a região turística mundial com maior taxa de crescimento até 2030", comenta Luís Pedro Martins, presidente do Turismo Porto e Norte,

O objetivo é "aproveitar estas novas dinâmicas que a Turkish Airlines co-promove". “O Porto e Norte de Portugal têm muito para oferecer aos turistas turcos, desde o turismo de lazer, ao de negócios, gastronómico e cultural”, refere o vice-presidente de Vendas da Turkish Airlines para a Europa do Sul, Omer Faruk Sonmez

A voar para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro desde abril de 2015, a companhia aérea turca chegou a ter dez voos semanais no verão de 2019. “Neste momento, fruto da pandemia de COVID-19, temos apenas quatro voos semanais, mas com o aumento da procura acreditamos que será possível chegar ao próximo verão com uma base diária de voos entre Istambul e o Porto, ou seja, sete voos por semana”, salienta Omer Faruk Sonmez.

Em 2019, um ano histórico para o Porto e Norte de Portugal, com mais de 10,7 milhões de dormidas registadas ao longo do ano, a Turkish transportou mais de 90 mil passageiros para o destino e o o responsável de vendas da companhia turca para a Europa do Sul acredita que poderão recuperar estes números no próximo ano.

(Fonte: Expresso)

11 outubro 2021

Português no Grande Prémio da Turquia de Fórmula 1

Habitual piloto do safety car na Fórmula E, Bruno Correia foi chamado pela primeira vez a uma prova de Fórmula 1. 

O português e o Dr. Bruno Franceschini substituíram Alan van der Merwe (piloto) e o Dr. Ian Roberts, que acusaram positivo à Covid-19 e não puderam estar presentes no Grande Prémio da Turquia em F1, que decorreu este domingo.

"Outra grande experiência para recordar. Estar na grelha de uma corrida de F1 com o meu amigo Bruno Franceschini - mesmo que seja no fim da grelha a conduzir o medical car", escreveu o português Bruno Correia na sua página de Instagram.

(Fonte: Notícias ao Minuto)



23 setembro 2021

Edgar Ié titular no empate do Trabzonspor

O internacional português Edgar Ié foi titular no empate (2-2) do Trabzonspor no terreno do Konyaspor, em jogo da 6.ª jornada da principal liga da Turquia.

Cornelius inaugurou o marcador logo no minuto inicial para a formação visitante, que ficou reduzida a 10 unidades pouco depois (8’), por expulsão do central brasileiro Vítor Hugo.

A formação de Konya operou a reviravolta com dois golos de Cekici (20’ e 46’), mas um autogolo de Hadziahmetovic (76’) estabeleceu o resultado final.

(Fonte: A Bola)

19 setembro 2021

Candeias dá vitória (1-0) ao Alanyaspor frente ao Galatasaray


Daniel Candeias, avançado português que passou pelo Nacional, fez o golo da vitória (1-0) do Alanyaspor, frente ao Galatasaray, na 5.ª jornada da Liga turca. O jogador, de 33 anos, foi lançado ao minuto 71 e aos 87' garantiu os três pontos para a sua equipa que assim segue na 8.ª posição no campeonato.

Já os ex-jogadores do Sp. Braga, Marafona, João Novais e Wilson Eduardo, não saíram do banco de suplentes.

(Fonte: Record)

17 setembro 2021

Portugal empata na Turquia na estreia na corrida ao Mundial feminino de 2023

A seleção portuguesa de futebol feminino empatou esta quinta-feira 1-1 com a Turquia, no primeiro jogo do Grupo H europeu de apuramento para o Mundial de 2023, disputado em Alanya.

As turcas adiantaram-se aos 30 minutos, por intermédio de Yagmur Uraz, e a formação das quinas respondeu na segunda parte, aos 58 minutos, por Jéssica Silva.

As comandadas de Francisco Neto voltam a jogar no domingo, em Israel, num agrupamento no qual participam ainda a Alemanha, a Bulgária e a Sérvia. O primeiro qualifica-se para a fase final e o segundo segue para os play-off.

(Fonte: Observador)

26 julho 2021

Presidente angolano visita Turquia com acordo para ligação aérea entre os objetivos

O Presidente de Angola, João Lourenço, inicia na terça-feira uma visita de Estado à Turquia, a convite do seu homólogo Recep Tayyip Erdogan, levando na pasta vários acordos, entre os quais a ligação aérea entre os dois países.

O Chefe de Estado angolano deixa Luanda esta segunda-feira, à frente de uma delegação que integra vários ministros e tem chegada à capital, Ancara, prevista para hoje à tarde, segundo uma nota dos serviços de imprensa do Presidente.

Na capital turca, João Lourenço vai encontrar-se com Erdogan na terça-feira à tarde, enquanto as delegações ministeriais recíprocas vão analisar questões essenciais da relação entre Angola e a Turquia.

Na sequência destas ações, vão ser assinados vários acordos no domínio dos transportes (ligação aérea entre os dois países), a cooperação militar, o comércio, economia e recursos minerais.

Vão também passar em revista aspetos consulares e diplomáticos, designadamente a eliminação de vistos em passaportes de serviço, diplomáticos e especiais.

A missão do Presidente angolano na Turquia fica também marcada pela realização de um fórum económico empresarial na quarta-feira, onde irão participar dezenas de empresários dos dois países.

"Neste fórum, o estadista angolano vai dirigir-se ao empresariado turco, para sublinhar o potencial económico de Angola e as múltiplas iniciativas tendentes a melhorar progressivamente o ambiente de negócios", acrescenta o comunicado.

O diretor regional da Turkish Airlines, Alp Yavuzenser, disse hoje à Rádio Nacional de Angola, que a companhia turca vai operar duas vezes por semana na rota Ancara-Luanda-Ancara, quando for concretizado o acordo de ligação aérea com vista a aumentar o volume de investimentos e as trocas comerciais entre os dois países.

 (Fonte: Jornal de Negócios)

04 abril 2021

COVID-19: Mais de 16 milhões de vacinas administradas desde o início do ano

A Turquia já administrou mais de 16 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 desde o início do ano.

O país está a usar a vacina produzida pela empresa chinesa Sinovac. No entanto, espera ter uma vacina de produção própria no final do verão.

A Turquia entrou em desconfinamento há um mês e continua a registar um elevado número de novos casos. No sábado, foram registados mais de 44.700 infetados.

Na próxima terça-feira, os presidentes da Comissão Europeia e do Conselho Europeu vão reunir-se com o Presidente turco, em Ancara, a capital do país. Em cima da mesa estará a situação dos refugiados e migrantes e os retrocessos nos direitos humanos e das mulheres.

(Fonte: Sic Notícias)

24 março 2021

Turca Beko abre filial em Lisboa e investe 2,5 milhões

 "A nova filial, com serviços centralizados e centro logístico dedicado, conta com uma equipa local de serviços comerciais, de atendimento, de assistência técnica, financeiras e de cadeia de abastecimento, representando um investimento de 2,5 milhões de euros", indicou, em comunicado, a empresa do grupo turco Arçelik.

Esta expansão, que se insere na estratégia de crescimento da empresa na Europa, vai permitir ampliar a capacidade de distribuição a nível nacional de 65% para 80% e alargar o número de insígnias de retalho que disponibilizam os produtos da Beko.

A marca quer ainda aumentar "em dois dígitos" o volume de negócios em 2021.

"O mercado português é muito atrativo para nós. Esta filial sublinha a nossa estratégia de internacionalização e é uma grande oportunidade para impulsionar o nosso crescimento", afirmou, citado no mesmo documento, o 'general manager' da Beko Portugal, Cem Basaral.

A Beko está presente em 135 países e disponibiliza produtos como grandes eletrodomésticos, aparelhos de ar condicionado e pequenos eletrodomésticos.

(Fonte: Jornal de Negócios)


14 fevereiro 2021

Turquia volta a colocar adesão à U.E. no topo da agenda

O presidente turco, Recep Erdogan, e o seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Mevlüt Çavusoglu, usaram as suas mais recentes intervenções públicas para sinalizar que a entrada da Turquia na União Europeia regressou à agenda das prioridades do regime. 
Depois de anos em que a União Europeia andou a ‘marcar passo’ com o assunto, a Turquia acabou por desinteressar-se da matéria e disse oficialmente que desistia de aderir. Mas a Turquia está apostada em resolver vários diferendos e em apostar no desenvolvimento da sua economia. Estes dois fatores parecem ter feito redespertar o interesse da Turquia em entrar no agregado dos 27. Em primeiro lugar porque a pandemia aproximou as economias europeias de si próprias – através da necessidade de diminuição das extensões das cadeias de fornecimento – e a Turquia ganhar muito com isso. Desde logo nos setores industriais tradicionais – o que iria colocar mais pressão sobre os têxteis, o calçado e os componentes automóveis portugueses.

(Fonte: Jornal Económico)

13 fevereiro 2021

Gaziantep de Sá Pinto volta a perder


O Gaziantep, treinado pelo português Ricardo Sá Pinto, perdeu este sábado por 1-0 no estádio do Trabzonspor, em jogo da 25.ª jornada do campeonato turco, e ficou mais longe dos lugares de acesso às competições europeias. Um golo marcado aos 67 minutos por Anastasios Bakasetas foi suficiente para assegurar o triunfo do Trabzonspor, que terminou com 10 jogadores, devido à expulsão de Anthony Nwakaeme, aos 90+6, mas reforçou o quarto lugar, o último europeu, com 45 pontos, mais sete do que o Gaziantep (38). 

A equipa de Sá Pinto, que conquistou apenas uma vitória – e sofreu três derrotas – em cinco jogos no comando técnico dos turcos, manteve-se na sétima posição, mas pode ser ultrapassada pelo Karagumruk, oitavo, com menos um ponto, que recebe o Fenerbahçe, terceiro colocado.

(Fonte: Mais Futebol)

01 outubro 2020

A pandemia na Turquia pode ser bem mais grave do que se sabe

O Governo turco está a ser acusado de esconder a verdadeira extensão da epidemia do novo coronavírus, após o ministro da Saúde ter revelado que os números diários divulgados refletem os doentes com sintomas e não todos os infetados. 

O ministro Fahrettin Koca reconheceu numa conferência de imprensa na noite de quarta-feira que desde 29 de julho a Turquia tem relatado o número de doentes com covid-19 atendidos nos hospitais ou tratados em casa. A contagem não inclui os casos positivos assintomáticos, disse, ignorando uma pergunta sobre o número diário de novos casos positivos de coronavírus, indicador-chave sobre a evolução da epidemia em qualquer país. "Estamos a falar de pessoas com sintomas. Estamos a divulgar isto como o número diário de doentes", disse Koca aos jornalistas. 
A revelação gerou protestos nas redes sociais e pedidos ao Governo para que revele a verdadeira extensão do novo coronavírus entre a população de 83 milhões de habitantes. A admissão do ministro ocorreu depois de um deputado da oposição, Murat Emir, ter afirmado que o número real de novas infeções diárias na Turquia é 19 vezes maior do que o divulgado pelo Governo. Emir pediu hoje a Koca para deixar de divulgar os dados diários da epidemia. "Ninguém acredita nisso. Não tem valor científico", disse. "O governo está a lutar contra os números em vez de combater a epidemia", adiantou. 

A Associação Médica Turca pediu transparência, depois de ter vindo a questionar os dados diários sobre o coronavírus desde que a 29 de julho o Governo deixou de se referir a "casos" e passou a indicar "doentes". A organização considerou que o Governo "escondeu a verdade" e "falhou em evitar a propagação" do vírus. "Temos direito à verdade", escreveu na rede social Twitter Sebnem Korur Fincanci, presidente da associação. 

O governo turco divulgou na quarta-feira 65 mortos e 1.391 novos "doentes" com covid-19, assumindo um total de 318.000 infetados, incluindo 8.195 mortos, desde o início da pandemia. Segundo especialistas, os dados divulgados em todos os países subestimam os números reais da pandemia, devido a testagem limitada, a casos falhados e à falsificação de dados por alguns governos, entre outros fatores.

05 março 2020

Portugal condena Turquia por "utilização abusiva" de refugiados

O Governo português condenou a "utilização abusiva" de refugiados por parte da Turquia na intenção de abrir fronteiras para pressionar a União Europeia, mas afastou uma intervenção militar comunitária como forma de resposta.

Neste momento, há uma utilização abusiva, por parte da Turquia, da presença no seu território de vários milhões de migrantes e, claramente, o presidente turco a dizer que abria as fronteiras para a Grécia, estava a utilizar a presença desses refugiados na Turquia como arma de arremesso e isso é completamente inaceitável", declarou, esta quinta-feira, o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho

Falando à margem da reunião informal dos ministros da Defesa, que decorre na capital croata, em Zagreb, o ministro da Defesa vincou que a pressão turca "não surtirá qualquer tipo de efeito positivo". "Há que ter em conta esta realidade, de a Turquia ter quase quatro milhões de refugiados no seu território, e isso, evidentemente, merece uma atenção especial da UE, uma atenção reforçada em relação ao que tem sido o caso no passado", sustentou João Gomes Cravinho. Questionado sobre uma possível intervenção militar nas fronteiras externas da UE como forma de responder à Turquia, o responsável português rejeitou esta opção, privilegiando antes a via diplomática. "O meu colega grego [ministro da Defesa da Grécia, Nikos Panagiotopoulos], com quem tive ampla oportunidade de falar à margem nos corredores, não pede nenhum apoio militar, pede apoio político", disse João Gomes Cravinho.

Nos últimos dias, a tensão entre Ancara e Bruxelas tem vindo a intensificar-se após a Turquia ter anunciado a abertura de fronteiras para deixar passar migrantes e refugiados para a UE, ameaçando assim falhar os compromissos assumidos com o bloco comunitário. Com a medida, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pretende garantir mais apoio ocidental na questão síria, mas a intenção já foi veemente criticada por líderes de topo da UE, inclusive pela presidente do executivo comunitário.

Apesar de a Bulgária e o Chipre também serem pressionados, é sobretudo a Grécia que enfrenta esta pressão migratória nas suas fronteiras externas com a Turquia, o que levou o país a pedir, no passado domingo, que a agência europeia da guarda costeira, a Frontex, lançasse uma intervenção rápida nas fronteiras externas da Grécia no Mar Egeu. A Bulgária também solicitou apoio europeu para lidar com a chegada de migrantes e refugiados à sua fronteira.

A UE e a Turquia celebraram em 2016 um acordo no âmbito do qual Ancara se comprometia a combater a passagem clandestina de migrantes para território europeu em troca de ajuda financeira. Porém, a Turquia, que acolhe no seu território cerca de quatro milhões de refugiados, na maioria sírios, anunciou ter aberto as fronteiras com a Europa, ameaçando deixar passar migrantes e refugiados numa aparente tentativa de pressionar a Europa a assegurar-lhe um apoio ativo no conflito que a opõe à Rússia e à Síria.

João Gomes Cravinho observou, ainda, que "neste momento há um ambiente de grande tensão e alguma ambiguidade no relacionamento da Turquia com outros membros da NATO [Organização do Tratado do Atlântico Norte]", pelo que defendeu "mecanismos para superar" esta situação, desde logo por Ancara ser "um aliado valioso".

TSF