07 julho 2007

A presidência portuguesa da UE e a Turquia

A liderança política de Portugal foi, desde sempre, favorável à integração da Turquia na União Europeia. Recentemente, o primeiro-ministro José Sócrates confirmou ao seu homólogo, Recep Tayyip Erdoğan, que "envidará todos os esforços para acelerar o processo". Por outro lado, a França já advertiu o presidente da Comissão Europeia, para que "as negociações com a Turquia se restrinjam, por enquanto, aos sectores de carácter técnico, e não nos capítulos de importância política ou de conteúdo económico". O responsável turco pelas negociações de adesão, Ali Babacan, manifestou decepção, mas também a esperança de que "haverá progresso durante a presidência portuguesa". Já o secretário de Estado adjunto e dos Assuntos Europeus, Manuel Lobo Antunes, declarou que "as consultas devem prosseguir sempre baseadas nos critérios". Entretanto, rejeitou o ponto de vista de Sarkozy para o estabelecimento de "relações especiais" da UE com a Turquia, em vez da integração do país na União Europeia.

2 comentários:

Quico disse...

Sabes que o Ventor sempre admitiu que a Europa e a Turquia se devem entender e saber negociar, livremente, a integração da Turquia na Comunidde Europeia. Eu também acho que as coisas não irão ser fáceis, por questões que estão para lá dos interesses da Turquia e da Comunidade. De qualquer modo, sempre espero ver os gatos turcos integrados, em tempo útil, no seio dos outros europeus com os mesmos direitos e garantias. Bjs.

Aziz disse...

E noticias sobre as eleicoes?
Onde estah a nossa reporter? :-?