04 janeiro 2010

Erdoğan diz que Turcos perderam parte do entusiasmo pela UE

O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdoğan, diz que o entusiasmo dos Turcos pela União Europeia (UE) diminuiu devido à "atitude de alguns líderes e países membros."
Em entrevista publicada nesta segunda-feira na revista mensal "Kriter", especializada nas relações entre Turquia e a UE, Erdoğan ressalta que o Governo de Ancara mantém sem mudanças a sua postura a favor da entrada do país na União, um objetivo estratégico que ele e o seu executivo estão decididos a alcançar.
"O processo de entrada na UE é o ponto que não muda na agenda das nossas reuniões semanais do Conselho de Ministros", assinalou Erdoğan. Advertiu, no entanto, que não basta o entusiasmo e a determinação só da parte da Turquia para alcançar a meta da integração. "O mesmo entusiasmo deveria estar presente do outro lado da mesa. Mas, isso que foi definido como uma perda de entusiasmo na parte turca é consequência de atitudes de alguns países e líderes da UE", disse o chefe do Governo da Turquia. Algumas "das declarações, atitudes e propagandas [não favoráveis à adesão de Ancara] tiveram uma inevitável" repercussão na Turquia e quebraram a confiança no processo de integração na UE", insistiu.
Neste contexto, Erdoğan expressou a sua satisfação pelas reacções oficiais ao referendo contra os minaretes realizado recentemente na Suíça, mas ressaltou que o simples facto da consulta popular já abriu as portas a um processo perigoso. "Os direitos e as liberdades fundamentais não podem ser violadas mediante um referendo. O referendo despertou preocupação não só entre os mais de 1,5 biliões de muçulmanos, mas num espaço geográfico muito mais amplo", assinalou Erdoğan.

(Fonte: EFE)

6 comentários:

blogdaluiza disse...

Acaso um dia a Turquia seja aceita na UE, não só deixará de ser uma união, como deixará de ser européia. Mas ao que parece dirigente desse país, o Sr Erdogan não se apercebeu disso ou vende essa ilusão a um povo que nada tem de europeu. E a inaceitação desse país como membro da UE não se trata de xenofobia, trata-se apenas de uma mera constatação cultural. A análise histórica desse país não lhe confere confiabilidade, ademais, a nação turca ainda é combativa. Não bastasse isso, na história recente, bem como fatos atuais não lhes empresta a civilidade necessária ao seu aceite. O terrorismo presente, a profanação de túmulos cristãos, os conflitos na ilha de Chipre, os estupros seguidos de homicídio a mulheres e crianças por seus soldados, o desrespeito aos Direitos Humanos, entre outros fatos.. no recente passado, a aliança à Alemanha, com apoio a Hitler na segunda guerra... se formos mais longe não faltarão argumentos. Se um dia a Turquia fizer parte da UE, estou certa de que vários países sairão da UE. A Turquia ainda deve muito ao ocidente.

blogdaluiza disse...

A última não deve estar na mídia daí... A Turquia bloqueou acesso a mais de 3700 sites da internet, incluindo o youtube. Isso é ditadura!

blogdaluiza disse...

Turquia bloqueia acesso a 3,7 mil sites

VIENA (Reuters) - A principal organização de segurança e direitos humanos europeia anunciou nesta segunda-feira que a Turquia está bloqueando 3,7 mil sites por "motivos arbitrários e políticos", e instou por reformas legais que demonstrem o compromisso do país com a liberdade de expressão.

Milos Haraszti, monitor de liberdade de imprensa na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), uma associação de 56 países, disse que as leis de Internet da Turquia não estão preservando a liberdade de expressão no país e precisam ser reformadas ou abolidas.

"Em sua forma atual, a Lei 5.651, mais comumente conhecida como Lei de Internet da Turquia, não só limita a liberdade de expressão como restringe severamente os direitos de acesso à informação de seus cidadãos", afirmou ele em comunicado.

Haraszti disse que a Turquia, candidata a admissão pela União Europeia, está bloqueando o acesso a cerca de 3,7 mil sites, entre os quais YouTube, GeoCities e algumas páginas do Google, porque a lei de Internet vigente em Ancara é ampla demais e sujeita a interesses políticos.

"Mesmo que parte do conteúdo considerada como prejudicial, por exemplo pornografia infantil, precise ser sancionada, a lei não serve a esse propósito. Em lugar disso, ao bloquear o acesso a diversos sites na Turquia, a lei paralisa o acesso a numerosas redes sociais ou de troca de arquivos modernas", disse Haraszti.

"Alguns dos motivos oficiais para bloquear a Internet são arbitrários e políticos, e portanto incompatíveis com os compromissos da OSCE para com a liberdade de expressão," afirmou.

Haraszti disse que a lei turca não conseguia salvaguardar a liberdade de expressão, e que numerosas cláusulas do código criminal estão sendo usadas contra jornalistas, que correm o risco de serem mandados para a cadeia como resultado.

Portanto, "nossa principal recomendação é uma reforma ou abolição da Lei de Internet, (para garantir que) os turcos possam fazer parte da moderna sociedade da informação".

(fonte: http://www.abril.com.br/noticias)

Copyright © 2008 Reuters Limited. Todos os direitos reservados.

igor disse...

gente, sou brasileiro..descendente de portugueses...há um ano venho acomapanha esse blog sobre noticias de terras turcas...gostaria de firmar o meu entendimento so o que a luiza escreveu. para voces europeus, o que é ser de fato europeu?..uma matriz indo-europeia?...se esse for o parâmetro, acho pressuposto fraco. finlandeses e hungaros não são indo-europeu. são altaicos-uralinos. por ventura, o indioma hungaro guarada em sua matriz semelhanças com as linguas do extremo oriente. e o que falar dos turcos cristão ortodoxos da gaugazia, uma região autonoma na moldávia, em que esse turcos por la ficaram e se converteram ao cristianismo..não seriam eles europeus?...e sem falar na ilha de malta em que os habitantes desta minuscula ilha-estado falam uma corruptela do arabe...assim temos um pais, porque nao dizer, na europa e união europeia. o parámetro seria geografico? então porque motivo uma ilha do oriente médio faria parte da união europeia como o chipre, habitado por 2/3 de gregos e restante de turcos. é bom lembrar que a argentina apesar de estar na america do sul chega a ser mais europeia que meu querido portugal, que latreia aind auma herança moura em sua alma. seria a religião? então o que dizer de uma albania e bósnia muçulmana, com 70% e 49% respectivamente de população que profetizam na fé islamica, situada dentro do continente europeu e de uma enorme tradição eslava (europeia). e sobre as atrocidades...de fato e concordo..acho que a turquia tem que reconhecer o genocidio armenio e outros, para se redimir....como a alemanha fez com os judeus. aqui no brasil todos nos nas escolas estudamos o quanto foi horrivel a guerra do paraguai, e meu páis dizimou 90% de sua população masculina...reconhecemos essa atrocidade contra esse povo...e voces de portugal e da espanha, não reconehceram as atrocidades da santa inquisição ou do que voces fizeram com os indios da américa?e com os negros levados como escravo? atrocidades todos os povos do mundo fizeram..e outra, voces da europa vão perder uma oportunidade historica vez que a turquia será uma das maiores potencias do mundo, superando qualquer pais europeu, inclusive a alemanha. gente, ela entrando e dando certo, mostrara aos muçulmanos do mundo todo que o quanto a democracia é viavel e o laicismo...meu nome é igor jordão e meu mail é igorjordan@hotmail.com

Mistifório Complexo - Adm disse...

Israel critica Turquia após fala de primeiro-ministro
Imprensa israelense também colocou que embaixador turco foi "humilhado"

.Texto: ..

Foto por Umit Bektas/Reuters
Primeiro-ministro da Turquia provocou ira isralense em discurso no Líbano, informarm jornais de Israel; embaixador foi convocado para dar explicações.
.
Israel criticou nesta terça-feira (12) duramente o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, enquanto a imprensa israelense qualificou de "humilhante" para o embaixador turco a reunião à qual foi convocado nesta segunda-feira devido à emissão na televisão turca de uma série considerada antissemita.

"O Ministério de Exteriores denuncia o ataque desenfreado contra Israel do primeiro-ministro turco na entrevista coletiva conjunta com o primeiro-ministro do Líbano, Saad al Hariri", divulgou um comunicado publicado nesta terça-feira (12).

Erdogan acusou nesta segunda-feira Israel de utilizar uma força desproporcional contra os palestinos, assim como de violar o espaço aéreo e marítimo do Líbano e de colocar em perigo a paz mundial, publicou o jornal israelense Ha'aretz.

"As palavras de Erdogan devem ser avaliadas junto ao programa anti-israelense divulgado pela televisão turca, assim como outros sentimentos anti-israelenses repetidamente expressados pelo primeiro-ministro turco durante mais de um ano", destaca ainda a nota.
..
No comunicado, o ministério acrescenta que "a Turquia é o último país que deve apregoar moralidade a Israel e as suas Forças Armadas".

As duras críticas de Israel ocorrem depois que o vice-ministro de Relações Exteriores de Israel, Danny Ayalon, convocou ontem o embaixador da Turquia em Tel Aviv, Ahmet Oguz Celikkol, a uma reunião qualificada hoje de "humilhante" pela imprensa local.

O Ministério de Relações Exteriores convocou o diplomata turco para reclamar da difusão de uma série em uma rede de televisão privada que considera "anti-israelense e antissemita".

Os detalhes que cercaram o encontro foram interpretados pelos comentaristas políticos israelenses como uma dura mensagem diplomática à Turquia.

"Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe."

Mistifório Complexo - Adm disse...

Concordo com você Igor, até o sul do Brasil é muito mais europeu do que a própria europa, pois temos aqui a culinária italiana, alemã, portuguesa, grega, francesa,todas essas culturas nos cercando em todos os lugares, enfim...
Mas conheço a Turquia. Eu diria até que bem demais. A cultura deles não tem nada de européia. Eles ainda são muito combativos e têm cultura dominadora, não têm cultura de parceria... Por isso concordo que a Turquia se mantenha fora da UE...
Quando abrirem as portas pra eles, "terminarão de colonizar a europa", e a europa deixará de ser européia.
A revolução turca, promovida pelo maior ídolo nacional - que era grego, diga-se de passagem, é muito recente. Ainda existem questões muito relevantes a serem resolvidas, como o problema de Chipre, como as violações aos Direitos Humanos, entre outras coisas, além da cultura impositiva.
É inaceitável que os meios de comunicação sofram censura como ainda sofrem.
Como considerar ocidental um país que aceita que dançarinas de dança do ventre dancem semi nuas em restaurantes e proibam acesso ao youtube porque tem material pornográfico?! É no mínimo hipócrita. Além de que é muitomais pornográfico e provocativo, até desrespeitoso, uma mulher dançando na sua frente (como nos prostíbulos ocidentais), do que uma imagem digital vista por um computador do outro lado do mundo! E pra ser sincera, só fui saber que tinha pornografia no youtube porque li a repostagem, senão nem saberia! E muito embora a hipocrisia seja comum no ocidente, a comparação ilustrativa que eu fiz é bastante simples. Provocar face-to-face pode! mas acesso ao youtube não pode? Faz-me rir.
Beijo aí!