28 agosto 2007

As grandes datas da Turquia


As datas-chave desde a proclamação da República na Turquia até hoje.

O Parlamento recebeu, nesta terça-feira, Abdullah Gül, ex-islamita, como líder máximo do Estado.

1923 - Proclamação da República turca por Mustafa Kemal, eleito presidente;
1924 - Abolição do califado e votação das primeiras leis laicas;
1938 - Morte de Mustafa Kemal, apelidado de Atatürk, o "pai dos turcos";
1945 - Turquia passa para o lado dos aliados, depois de ter se mantido neutra durante a guerra;
1946 - Instauração do pluripartidarismo;
1950 - Primeiras eleições livres, vitória do Partido Democrata;
1952 - Adesão da Turquia à Aliança Atlântica;
1960 - Golpe de Estado. O primeiro-ministro Adnan Menderes é condenado e executado;
1963 - Acordo de associação com a Comunidade Económica Européia (CEE);
1971 - Novo golpe de Estado provocando a queda de Suleyman Demirel.
1974 - As forças turcas intervêm em Chipre e ocupam o norte da ilha. Em 1983, proclamam a "República Turca de Chipre do Norte" (RTCN, reconhecida apenas por Ancara);
1980 - Golpe de Estado: o Parlamento é dissolvido e os partidos políticos têm suas atividades proibidas;
1984 - Início da insurreição do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) que reivindica a independência do sudeste, maioritariamente Curdo. Nesta revolução, morreram mais de 37.000 pessoas.
1990-1991 - Durante a guerra do Golfo, a Turquia alia-a à coligação internacional que expulsou o Iraque do território do Kuwait;
1995 - Acordo de união aduaneira com a União Europeia;
1996 - O islamita Necmettin Erbakan torna-se primeiro-ministro mas deixa o poder um ano depois devido à pressão dos militares. O seu partido, o Refah, é dissolvido em 1998.
1999 - Prisão do líder do PKK, Abdullah Öcalan, por parte do comando russo no Quénia;
Terramoto em Izmit provoca 20.000 mortos;
2002 - Reformas democráticas, entre elas a abolição da pena de morte e a concessão de direitos culturais aos Curdos; vitória do AKP, oriundo do movimento islamita, nas eleições legislativas. Abdullah Gül é nomeado primeiro-ministro;
2003 - Recep Tayyip Erdoğan, líder do AKP, é nomeado primeiro-ministro; durante a ofensiva dos Estados Unidos no Iraque, Ancara não aceita o envio de tropas americanas para a Turquia, mas autoriza o sobrevoo no país; em Novembro ocorrem atentados contra sinagogas e alvos britânicos em Istambul reivindicados por uma célula da Al-Qaeda. Morreram 63 pessoas nos ataques.
2005 - Abertura das negociações de adesão à UE.
2006 - Visita do Papa Bento XVI.
2007 - Em Julho, o AKP sai vitorioso das legislativas antecipadas depois de uma crise política.

(Fonte: AFP)

Sem comentários: