22 setembro 2006

Navios gregos abandonaram emigrantes ilegais em águas turcas

Emigrantes ilegais foram colocados à deriva por navios gregos em águas territoriais turcas

Navios da guarda costeira grega foram por duas vezes apanhados em flagrante enquanto abandonavam emigrantes ilegais no mar, num pequeno barco de plástico sem remos, não muito longe das vilas turcas de Ayvalık e Kuşadası na costa do mar Egeu.
O jornal diário "Hürriyet", que obteve as fotografias tiradas pelas autoridades da segurança costeira turca, publicou as fotos que mostram os emigrantes ilegais a tentarem chegar à costa usando as próprias mãos.
A Grécia é um ponto importante de trânsito de emigrantes que procuram entrar nos países da União Europeia, com rotas frequentes de contrabando entre as ilhas gregas e a costa da Turquia.
A Turquia e a Grécia assinaram um protocolo em Novembro de 2001 para ajudar a combater o terrorismo e a emigração ilegal. No entanto, em 2003, Atenas começou a deixar emigrantes ilegais nas águas territoriais turcas. De acordo com os números oficiais da polícia turca, as autoridades gregas enviaram ilegalmente um total de 5800 emigrantes desta forma entre o início de 2003 e Agosto de 2006.
O ministério turco dos Negócios Estrangeiros diz que tanto a Turquia como a Grécia esperam resolver o problema através da criação de medidas de segurança recentemente desenvolvidas pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos dois países. Acrescenta que os incidentes tiveram lugar antes de uma reunião entre os dois ministros dos Negócios Estrangeiros, que aconteceu em Junho, onde se abordou o assunto.
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Abdullah Gül, e a sua homóloga grega, Dora Bakoyannis, anunciaram em Istambul um conjunto de medidas destinadas a impulsionar a confiança entre Gregos e Turcos e a ajudar a travar as suas disputas territoriais no mar Egeu. Os dois países também acordaram em lei o início de conversações entre as autoridades de segurança costeira turcas e gregas. Durante uma recente reunião em Nova Iorque sobre outras linhas de actuação, tanto Gül como Bakoyannis concordaram relativamente ao começo imediato das conversações entre as autoridades de segurança costeira dos dois países.

1 comentário:

Denise disse...

ídia,
não tinha lido nada sobre isso ainda! algumas medidas foram tomadas contra os dois países? de onde vinham esses emigrantes? que horror!!!
denise