08 janeiro 2008

Advogados de Turco que tentou matar o Papa pedem a sua libertação


Os advogados de Mehmet Ali Ağca, que em 1981 tentou matar o papa João Paulo II, entraram com um pedido na segunda-feira para a sua libertação.
A petição requer a libertação de Ağca no dia 18 de Janeiro. Ağca cumpriu 19 anos de prisão em Itália, mas foi perdoado a pedido do papa João Paulo II em 2000. Foi então extraditado para a Turquia para cumprir pena pelo assassínio do jornalista Abdi İpekçi, em 1979, entre outras acusações.
Os advogados alegam que a pena de 40 anos de prisão se tratou de uma troca pela pena de morte, e que portanto já não é válida porque a Turquia aboliu a pena capital em 2002.
Ağca chegou a ser libertado por pouco tempo no início de 2006, o que provocou protestos na Turquia. O Supremo Tribunal determinou que voltasse a ser preso, e o Ministério Público calculou que só poderia ser libertado em 18 de Janeiro de 2010.
O motivo para Ağca ter atingido o Papa na Praça de São Pedro ainda é um mistério, mas há quem acredite que ele tenha sido contratado por serviços de segurança soviéticos alarmados com a oposição de João Paulo II ao Comunismo.

(Fonte: Reuters)

Sem comentários: