15 setembro 2007

Orhan Pamuk: "Os islamitas respeitam mais a democracia do que os secularistas"


Em entrevista à rádio BBC na passada quarta-feira, o nobel da literatura, Orhan Pamuk, disse que a Turquia tem assistido nos últimos 10 anos a uma luta entre os islamitas moderados e os secularistas. “Durante 10 anos, a Turquia tem assistido a uma discussão entre os políticos islamitas, que fazem esforços para a adesão da Turquia à União Europeia, e os devotos do secularismo que têm como objectivo ganhar o apoio das Forças Armadas Turcas (TSK).”
Pamuk tentou fugir às questões políticas frisando que não era nem militante nem político e acrescentou: “Os políticos islamitas na Turquia respeitam mais a democracia do que os secularistas.” Ressalvando ser ele próprio também um secularista, disse: “Os secularistas não dão a devida importância à democracia e tentam atrair o apoio das Forças Armadas, enquanto que os políticos islamitas moderados provam que são mais democráticos através dos esforços que desenvolvem para a adesão da Turquia à União Europeia.”
Relativamente a reacções anteriores que teve contra os islamitas, Pamuk disse: “Os homens da literatura são obrigados a reflectir sobre as realidades diárias. O mais importante é a forma como as reflectem. Eu posso ter perturbado alguns círculos por ter mostrado realidades.”

Pamuk também comentou sobre Mustafa Kemal Atatürk, o fundador da República turca moderna, dizendo que ele também era um secularista.

2 comentários:

Joana Pina Cabral disse...

Olá Lídia,
Após 7 meses a viver na Turquia com o pouco ou muito que me apercebi, considero que este artigo foi como um flash nas minhas reflexões sobre a Turquia. Entre os muitos turcos(as) que conheci e falei, maioritariamente entre os 20 e os 30 anos, têm uma permanente revolta contra os partidos denominados d islamistas. Esta revolta é para mim um sentimento completamente novo, dado que vivi sempre em Portugal e nunca vivi o que estes jovens viveram. Como pessoa neutra considero essa revolta um sentimento extremamente triste.... E é ai que conconcordo com pamuk quando diz que os secularistas são menos democráticos que os islamistas moderados. A bem ou a mal os islamistas moderados pretendem que a Turquia entra para a União Europeia. E com todos os prós e contras que a UE tem a turquia precisa de regras.

Beijos e apesar de não ter dado mais notícias penso muito em ti:D
Apesar de não te conhecer

Lídia disse...

Olá Joana,
Obrigada pelo teu comentário :)