02 abril 2007

José Sócrates reitera o apoio português à entrada da Turquia na União Europeia

A imprensa turca dá conta de declarações proferidas pelo primeiro-ministro português, José Sócrates, na passada sexta-feira, em que disse ser contra a aplicação de condições adicionais para a adesão da Turquia à União Europeia. “Nenhumas condições especiais devem ser aplicadas à Turquia, nem mais nem menos. Eu chamo a isso justiça e lealdade. A Turquia tem obviamente interesse em tornar-se membro da União Europeia, mas a União Europeia também tem interesses na adesão da Turquia,” disse Sócrates, durante o encontro com o presidente do Parlamento turco, Bülent Arınç.
Disse ainda que Portugal apoia o alargamento da União Europeia. “Nós somos leais nesta matéria e queremos que a Turquia se torne membro da União Europeia, depois de ter superado todos os requisitos.”
De acordo com Sócrates, as relações entre o Ocidente e o Islão serão o problema mais importante a ser abordado durante a presidência portuguesa da União Europeia. “Iremos depois especificar as nossas prioridades e levar a cabo diálogos com os países islâmicos moderados do Mediterrâneo. Digo claramente que a Turquia deverá estar connosco. Queremos que as negociações com a Turquia sejam concluídas com sucesso.”
Arınç disse que foi Portugal quem deu o maior apoio às aspirações turcas de entrada na União Europeia e expressou esperança na presidência portuguesa.

1 comentário:

Goretti disse...

E vc, que mora aí na Turquia, o que acha da possível adesão do país à UE? (eu pessoalmente sou a forma, desde que façam algumas reformas=