29 setembro 2006

Ocalan pede cessar-fogo

Ocalan pede cessar-fogo

No seguimento do pedido efectuado esta semana pelo Partido da Sociedade Democrática (DTP, pró-curdo), para o PKK efectuar um cessar-fogo, o anterior líder do PKK, Abdullah Ocalan, também pediu um cessar-fogo a partir da prisão onde se encontra a cumprir prisão perpétua, na ilha de Imrali.
Ocalan foi condenado em Junho de 1999 por um tribunal turco, acusado de "separatismo" e "traição".
Depois dos seus advogados se terem reunido com Ocalan na quarta-feira, enviaram uma declaração de Ocalan à imprensa, na qual o antigo líder do PKK pede ao grupo terrorista para "enterrar as suas armas". A declaração de duas páginas de Ocalan, que foi enviada via fax à imprensa pelos seus advogados, também diz: "o primeiro-ministro disse no passado que 'nós vamos fazer da Turquia um Estado que se tornará um modelo para todo o Médio Oriente'. Este é o nosso objectivo. E neste momento, estou a falar para os elementos de topo do governo também. Por favor, deixem todos trabalharem juntos para fazerem o que tem de ser feito. Porque a paz no Médio Oriente só vai acontecer quando Turcos e Curdos viverem juntos em harmonia democrática. Uma solução democrática, paz e diálogo, são para benefício de todos".
O PKK já decretou quatro tréguas, todas elas rejeitadas pelo exército turco. O chefe do governo, Recep Tayyip Erdoğan, já respondeu dizendo que a expressão "cessar-fogo" está mal aplicada, porque "só pode ser declarada entre Estados", acrescentando que o grupo terrorista só tem de entregar as suas armas.

28 setembro 2006

As eleições na Holanda e o alegado genocídio arménio

Três cidadãos turcos que residem na Holanda, foram removidos das pré-listas eleitorais por não reconhecerem o alegado genocídio arménio.
Com as eleições autárquicas holandesas a 22 de Novembro, a campanha iniciada por Arménios da diáspora parece ter sido bem sucedida, uma vez que o Partido dos Trabalhadores Sociais Democratas e o Partido Democrata Cristão retiraram os candidatos turcos das suas listas, por estes se recusarem a aceitar o alegado genocídio arménio.
A retirada do candidato do Partido dos Trabalhadores Democratas Erdin Sacan, ocorreu no início desta semana e foi seguida pouco depois pela decisão do Partido Democrata Cristão de retirar Ayhan Tonca e Osman Elmaci da sua lista de candidatos.

27 setembro 2006

Responsáveis pelas mortes de Sivas não beneficiam de lei para terroristas

Não ficou provado que os autores do crime de Sivas pertencessem a um organização terrorista e, como tal, não podem beneficiar de uma lei especial que lhes poderia conceder uma amnistia.
O directorado de Segurança indeferiu um pedido dos advogados dos réus no caso do crime de incêndio culposo em Sivas, em que solicitavam que os seus clientes fossem autorizados a beneficiar da lei de reintegração na sociedade.
Os instigadores da tragédia de Sivas - na qual 37 pessoas, a maior parte intelectuais alevitas, perderam a vida quando o hotel onde estavam hospedados foi incendiado por um grupo religioso fundamentalista há 13 anos - não podem beneficiar dessa lei, disse o directorado numa nota enviada para o 11.º tribunal criminal de Ancara. A lei aplica-se apenas a membros de organizações terroristas, disse o departamento, e “a presença de uma organização à qual pertencessem os autores do crime de Sivas não foi detectada [durante a investigação]”.
A lei de reintegração concede amnistia a membros de organizações terroristas que não tenham participado em crimes cometidos por essa organização, que tenham deixado de pertencer a essa organização ou a tenham denunciado às autoridades.
Os advogados de acusação Şenal Sarıhan, Kazım Genç e Süleyman Ateş participaram na audiência, que teve lugar no 11.º tribunal criminal de Ancara na segunda-feira. A resposta ao pedido, que tinha sido enviado ao directorado de Segurança Nacional, foi anunciada pelo juiz do tribunal, Mehmet Orhan Karadeniz.
De acordo com a nota proveniente do Directorado, 49 réus requereram amnistia ao abrigo da lei de reintegração.

26 setembro 2006

Mesrob II: "Este ano também estou a praticar o jejum"

Mesrob II:

Vários líderes religiosos da Turquia juntaram-se num grande iftar (refeição que sucede ao jejum durante o Ramadão), organizado pela Câmara Municipal de Şişli, em Istambul.
Em conversa com os jornalistas na tenda do iftar montada em Şişli, o patriarca arménio na Turquia, Mesrob II, referiu: "no cristianismo também temos jejuns. Este ano, penso juntar-me aos meus colegas crentes no jejum".
Também presente no primeiro iftar do Ramadão deste ano, esteve o representante do Vaticano na Turquia, Georges Markovich, assim como os líderes das congregações Suryani na Turquia, Yusuf Sağ e Yusuf Çetin. Markovich referiu que o mês do Ramadão, é um mês em que as orações de pessoas de todo o mundo contribuem para a paz na terra.

Jovem tenente morto numa emboscada do PKK

Jovem tenente morto numa emboscada do PKK
O ilegalizado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), aunciou ser o responsável pela explosão de um camião na província de Iğdır, uma área onde o PKK não costuma actuar, de acordo com a agência noticiosa pro-PKK, Fırat. O ataque de sábado, que teve lugar perto de um hotel para polícias, feriu 17 pessoas, incluindo cinco oficiais da polícia e quatro jogadores de um pequeno clube de futebol que tinham viajado de Ancara para Iğdır para um jogo.
O grupo também realizou emboscadas às forças de segurança na província de Mardin, no sudeste da Turquia, matando um tenente e ferindo dois guardas, no seu mais recente acto de violência. As forças de segurança efectuavam patrulha quando foram atacadas por militantes do PKK, no domingo, perto de Dargeçit. O tenente Cengiz Evranos, de 24 anos, foi ferido durante os confrontos, vindo a falecer mais tarde no Hospital Militar de Şırnak. Os dois guardas ficaram feridos e continuam hospitalizados. Em resposta a esta emboscada, o exército lançou uma ofensiva na área, apoiada por helicópteros de guerra.
Em conversa com os jornalistas, depois de ter recebido a notícia da morte do seu filho, Mehmet Nuri Evranos culpou os Estados Unidos pelos incidentes no sudeste da Turquia, dizendo: "Deixem todos os políticos e primeiro-ministros mandarem os seus filhos para Dargeçit. Deixem-nos ir e dar as suas vidas pela nação. Eu não quero dizer 'obrigada país' (uma expressão turca usada pelos pais depois da morte de um filho em serviço militar). As nossas fronteiras estão definidas, deixem-nas estar como estão." O tenente Evranos foi hoje sepultado em Balıkesir.
Os confrontos de domingo foram o último incidente violento perpretado pelo PKK no sudeste da Anatólia, depois de ter quebrado o cessar-fogo unilateral de 2004. Mais de 90 militares foram mortos pelo PKK nos primeiros sete meses de 2006. O grupo também reivindicou um outro atentado que aconteceu no sábado e que provocou o descarrilamento de um comboio de carga perto da província de Elazığ, no sudeste da Turquia. As tensões têm aumentado no sudeste do país, desde que uma bomba matou dez pessoas, a maior parte crianças, na cidade de Diyarbakır, no princípio deste mês, acendendo protestos de milhares de pessoas que pedem o fim da violência. O PKK negou responsabilidades nesse ataque.

25 setembro 2006

Chuvas torrenciais na Turquia

Chuvas torrenciais na Turquia
Chuvas e ventos fortes estão a afectar a maior parte do centro, sul e oeste da Turquia e espera-se que mais regiões sejam afectadas até quinta-feira, dizem os meteorologistas.
A chuva ontem deslocava-se de noroeste para o sul e centro da Anatólia, afectando particularmente a província de Muğla, na região do mar Egeu. As autoridades avisaram que a queda de chuva irá continuar ao longo do dia de hoje na região sul do Mediterrâneo e na região do mar Negro.
Em Muğla, muitas ruas ficaram inundadas depois de meia hora de chuva torrencial, e as autoridades avisaram as populações para se prepararem para mais inundações e trovoadas.
Na popular vila turística do mar Egeu, Kuşadası, as autoridades mediram 50 litros de chuva por metro quadrado.
A chuva provocou muita destruição na região de Sarıyer em Istambul, onde dezenas de casas e lojas foram inundadas. O trânsito ficou parado porque as ruas também ficaram inundadas. Habitantes dessas áreas criticaram a Câmara Municipal, nomeadamente pelas infra-estruturas de escoamento de água não estarem operacionais. As autoridades disseram que 123 casas e lojas foram inundadas em Istambul, nas áreas de Sarıyer e Beykoz no sábado, num total de 65 litros de água por metro quadrado.
“Penso que estamos perante as chuvas mais fortes dos últimos anos,” disse o presidente da Câmara de Sarıyer, Yusuf Tülün, sobre as inundações de sábado.

Ramadão e consumismo

Durante o mês do Ramadão, as pessoas que praticam o jejum tornam-se "monstros de consumo", segundo o vice-presidente do Sindicato dos Consumidores, Kemal Özer. “As pessoas engordam muito porque consomem grande quantidade de comida. O consumo de pão aumenta quatro a cinco vezes e a saúde é grandemente afectada," referiu Özer. Sobre as “despesas supérfluas do Ramadão”, Özer refere que muitos produtores do sector alimentar aproveitam esta altura para colocarem à venda uma grande variedade de produtos, o que contribui para um consumo excessivo. “No entanto, os pobres continuam com os seus níveis medíocres de consumo e comem massa e trigo," disse. Özer avisou que “de acordo com estudos efectuados em supermercados, os preços da farinha, ovos, óleo alimentar, massa, tâmaras, grãos, carne e doces aumentaram de dez a 100 por cento em comparação com o mês anterior. O aumento médio do preço de 25 produtos foi de 30 por cento. O preço das farinhas aumentou 20 por cento, produtos de limpeza dez por cento, ovos 100 por cento, tâmaras 40 por cento, grãos 20 por cento e azeitonas 40 por cento. Kemal Özer aconselha os consumidores a serem muito cautelosos quando efectuarem as suas compras.

FIA WTCC em Istambul

FIA WTCC em Istambul

O Campeonato do Mundo de Turismo (FIA WTCC) decorreu no autódromo de Istambul nos dias 23 e 24. O Italiano Alessandro Zanardi (BMW) venceu a 15.ª etapa no dia 23, obtendo a sua primeira vitória nesta temporada. No dia seguinte e na 16.ª etapa, o vencedor foi Gabriele Tarquini (Seat). No domingo, a corrida teve de ser adiada duas horas devido à chuva intensa que se fazia sentir em Istambul. O condutor turco, Ibrahim Okyay, a correr pela primeira vez neste campeonato, classificou-se no 14.º lugar da geral e no terceiro na categoria independente. A próxima corrida será em Valencia (Espanha), nos dias 7 e 8 de Outubro, e María de Villota (Espanha), a primeira mulher a participar neste campeonato, fará aí a sua primeira aparição.

24 setembro 2006

A questão das ordens religiosas na Turquia

A influência política e religiosa das ordens religiosas na Turquia, entrou na ordem do dia após o assassínio de um imame na mesquita İsmailağa, em Istambul.
O evento ocorreu numa região onde os habitantes se comportam e vestem como se fossem controlados por talibãs. Esta situação só foi descoberta após o linchamento e morte do imame pelos crentes.
Nesta região nenhuma loja vende álcool, todas as mulheres usam véu islâmico, todos os homens e rapazes usam longas túnicas islâmicas, e nenhuma agência imobiliária publicita casas nesta área.
A investigação policial inicial e as reportagens jornalísticas, têm revelado que a misteriosa comunidade foi criada pelos seguidores de um líder influente da comunidade de İsmailağa, um ramo poderoso de uma ordem religiosa abrangente.
O crime parece ter sido o resultado de conflitos de interesses dentro da comunidade, que cresceu para ser uma das mais poderosas e ricas sociedades religiosas de Istambul.
A sua crescente riqueza e influência constitui uma preocupação para aqueles que vêem as ordens como um fundamento prático para um Estado teocrático, enquanto alguns conservadores sustentam que as ordens religiosas oferecem a protecção e alívio que os errantes procuram na vida urbana confusa e agitada dos tempos modernos.

23 setembro 2006

O Ramadão começa amanhã

O Ramadão começa amanhã

O mês sagrado do Ramadão começa amanhã e termina a 22 de Outubro, sendo seguido pelo Festival do Ramadão (Ramazan Bayramı). Muitas instituições de caridade, associações, edifícios governamentais e câmaras municipais de todo o país prepararam-se para o Ramadão. Em todo o país serão dados alimentos a centenas de milhar de pessoas e serão fornecidos jantares do Ramadão (iftar) gratuitos todos os dias. O ministro da Saúde avisou as pessoas na sexta-feira, pedindo-lhes para se levantarem de noite e comerem antes do jejum, que só termina com o pôr-do-sol. Se não fizerem isso, poderão sentir dores de cabeça, cansaço e tensão arterial elevada, disse o ministro. Referiu igualmente que dietas desequilibradas durante o Ramadão podem originar problemas de saúde, acrescentando: "Deve comer-se devagar e em pequenas quantidades. O jejum deve terminar com uma refeição leve, como sopa, e continuar com outro tipo de comida. Pelo menos dez copos de água devem ser bebidos entre o final de um dia de jejum e o início do próximo". O primeiro dia de jejum termina às 18.53 horas em Ancara, às 19.09 horas em Istambul e às 19.16 horas em Izmir. As mesquitas vão ajustar as horas de oração às horas de trabalho. Os Imames foram avisados pelo Directorado dos Assuntos Religiosos para dedicarem o tempo necessário a cada oração.
O nutricionista do hospital público de Denizli, Mustafa Yıldız, disse na sexta-feira que aqueles que fazem jejum devem terminá-lo cada dia com uma sopa e iniciar o jantar dez minutos depois. Disse também que, apesar do jejum ser um acto muito saudável, muitas pessoas sofrem de problemas de peso e problemas cardíacos durante o Ramadão, devido a dietas desequilibradas. “Alguns jantares após o jejum são muito fortes. Depois de um dia sem ingestão de alimentos, o organismo não está preparado para digerir tanta comida. Muitas pessoas são hospitalizadas depois de um jantar forte durante o Ramadão.”
O presidente do Crescente Vermelho (Kızılay) de Mersin, Dr. Merthan Tunay, disse na sexta-feira que doar sangue uma hora depois do fim do jejum é benéfico para a saúde, e que as doações de sangue durante o Ramadão baixam consideravelmente. Tunay disse ainda que doar sangue baixa o risco de ataque cardíaco, o nível de gordura no sangue e aumenta a resistência do organismo às doenças. Disse também que as pessoas podem doar sangue de manhã cedo durante o jejum, mas acrescentou não ser aconselhável, porque o jejum provoca a descida do nível de açúcar no sangue. Depois de um dia de jejum, a ingestão de alimentos faz com que o metabolismo trabalhe mais depressa e aumente os níveis de gordura e de colesterol no sangue, sendo recomendada a doação de sangue uma hora depois do jejum terminar.

22 setembro 2006

A União Europeia saudou a absolvição de Elif Şafak

“A comissão acolhe bem este julgamento, estas são obviamente boas notícias,” disse Krisztina Nagy, porta-voz de Oli Rehn, comissário europeu para o Alargamento. "Contudo, apesar deste desenvolvimento positivo, permanece um facto: a interpretação que um tribunal turco faz de um artigo do seu código penal não está em sintonia com o tribunal europeu dos direitos humanos ou com as normas europeias na área da liberdade de expressão. Isto continua a atentar significativamente contra a liberdade de expressão na Turquia e contra todos aqueles que expressam uma opinião não violenta,” acrescentou Krisztina Nagy.
O primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdoğan, também saudou a absolvição de Şafak, dizendo que o seu governo está aberto a propostas de reformas para incentivar a liberdade de expressão. “Claro que a decisão tomada relativamente à senhora Şafak me agradou,” referiu Erdoğan. Assinalou ainda que o governo poderá reformar o Artigo 301 do Código Penal Turco (TCK). No entanto, insistiu que as liberdades não podem ser "ilimitadas”. “O partido do governo e a oposição podem discutir este assunto novamente porque as leis não são eternas,” disse.
O Artigo 301 foi instituído no ano passado e permite sentenças até três anos de prisão por insultos à identidade nacional turca ou às instituições do Estado.
Referindo-se às vastas críticas de que o artigo é muito vago e deixa muita margem de interpretação, Erdoğan disse: “Se existirem propostas alternativas para o tornar mais específico, estamos prontos para as levar em consideração.”

A escritora Elif Şafak foi absolvida

A escritora Elif Şafak foi absolvida

O juiz Irfan Adil Uncu ilibou Elif Şafak de todas as acusações, no 1º Tribunal Criminal de Beyoğlu, em Istambul. A escritora poderia incorrer numa pena de até três anos de prisão, por uma personagem de ficção do seu mais recente livro "O Bastardo de Istambul", referir o genocídio de Arménios na Turquia durante a Primeira Grande Guerra.
Şafak não compareceu no tribunal, por ainda se encontrar num hospital de Istambul depois de ter dado à luz uma menina no passado sábado.
Manifestantes nacionalistas envolveram-se em confrontos com observadores internacionais e apoiantes da escritora à porta do tribunal, ontem de manhã. Os manifestantes empunhavam bandeiras turcas e outras bandeiras onde se lia “AB Faşismi" (Fascismo da UE) com a suástica nazi rodeada por um círculo de estrelas, como na bandeira da União Europeia. Ninguém foi ferido nesta manifestação, mas a policia prendeu duas pessoas.
Observadores europeus e internacionais viram o caso como um teste à vontade da Turquia reformar o seu sistema legal, para ir de encontro às normas da União Europeia no que diz respeito aos direitos humanos básicos como a liberdade de expressão. Şafak disse à cadeia de televisão turca "NTV" estar "muito feliz com a decisão do tribunal", mas expressou preocupação relativamente a uma "cultura de linchamento" em desenvolvimento na Turquia.

Navios gregos abandonaram emigrantes ilegais em águas turcas

Emigrantes ilegais foram colocados à deriva por navios gregos em águas territoriais turcas

Navios da guarda costeira grega foram por duas vezes apanhados em flagrante enquanto abandonavam emigrantes ilegais no mar, num pequeno barco de plástico sem remos, não muito longe das vilas turcas de Ayvalık e Kuşadası na costa do mar Egeu.
O jornal diário "Hürriyet", que obteve as fotografias tiradas pelas autoridades da segurança costeira turca, publicou as fotos que mostram os emigrantes ilegais a tentarem chegar à costa usando as próprias mãos.
A Grécia é um ponto importante de trânsito de emigrantes que procuram entrar nos países da União Europeia, com rotas frequentes de contrabando entre as ilhas gregas e a costa da Turquia.
A Turquia e a Grécia assinaram um protocolo em Novembro de 2001 para ajudar a combater o terrorismo e a emigração ilegal. No entanto, em 2003, Atenas começou a deixar emigrantes ilegais nas águas territoriais turcas. De acordo com os números oficiais da polícia turca, as autoridades gregas enviaram ilegalmente um total de 5800 emigrantes desta forma entre o início de 2003 e Agosto de 2006.
O ministério turco dos Negócios Estrangeiros diz que tanto a Turquia como a Grécia esperam resolver o problema através da criação de medidas de segurança recentemente desenvolvidas pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos dois países. Acrescenta que os incidentes tiveram lugar antes de uma reunião entre os dois ministros dos Negócios Estrangeiros, que aconteceu em Junho, onde se abordou o assunto.
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Abdullah Gül, e a sua homóloga grega, Dora Bakoyannis, anunciaram em Istambul um conjunto de medidas destinadas a impulsionar a confiança entre Gregos e Turcos e a ajudar a travar as suas disputas territoriais no mar Egeu. Os dois países também acordaram em lei o início de conversações entre as autoridades de segurança costeira turcas e gregas. Durante uma recente reunião em Nova Iorque sobre outras linhas de actuação, tanto Gül como Bakoyannis concordaram relativamente ao começo imediato das conversações entre as autoridades de segurança costeira dos dois países.

21 setembro 2006

Jornalista condenado por ter "insultado" o primeiro-ministro turco

Jornalista condenado por ter insultado o primeiro-ministro turco
O jornalista do jornal diário "Birgün", Erbil Tuşalp, foi considerado culpado por ter "insultado" o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdoğan. Tuşalp foi considerado culpado pelos comentários que escreveu num artigo, onde perguntava se Erdoğan teria tido febre alta em criança, usando o termo “agressivo psicótico” para o descrever. O advogado de Tuşalp argumentou que os comentários não foram insultos mas sim críticas, não tendo convencido o tribunal.
Tusalp foi condenado a pagar 5000 YTL (cerca de 2500 euros), embora Erdoğan tenha pedido uma indemnização de 10 000 YTL.

Elif Şafak vai hoje a tribunal

Elif Şafak vai hoje a tribunal

A escritora Elif Şafak, uma das mais premiadas escritoras turcas, vai enfrentar hoje o tribunal por ser acusada de ter "insultado a identidade turca" no seu romance "O Bastardo de Istambul".
A acusação está relacionada com referências feitas ao alegado genocídio de Arménios em 1915 por uma das personagens de ficção desse romance.
"O Bastardo de Istambul", escrito originalmente em Inglês ("The Bastard of Istambul"), criou polémica quando foi traduzido para Turco ("Baba ve Piç") e publicado na Turquia em Março deste ano. O livro é uma saga envolvente de quatro gerações de mulheres que se movem entre a Turquia e os Estados Unidos, a par da história de uma família arménia que escapou aos massacres de 1915, deixando para trás uma criança que foi educada como Turca e muçulmana. O livro tornou-se um best-seller e já vendeu 60 mil cópias.
As acusações contra Şafak são baseadas no controverso Código Penal Turco (TCK) e no seu Artigo 301, que considera crime qualquer insulto contra o Estado, instituições do Estado, oficiais de topo e "identidade turca".
Şafak pode incorrer numa pena de até três anos de prisão, e o seu tradutor e editor também são alvo de acusações semelhantes.
Muitos outros jornalistas e romancistas famosos têm sido julgados com base nesse artigo. Oitenta casos, relacionados com a mesma acusação, aguardam ainda julgamento.

20 setembro 2006

FIA multa a Turquia em cinco milhões de dólares

FIA multa a Turquia em cinco milhões de dólares

Os organizadores do Grande Prémio de Fórmula 1 da Turquia foram alvo de uma multa recorde no valor de cinco milhões de dólares, por terem permitido que o Presidente turco-cipriota, Mehmet Ali Talat, tivesse entregue o troféu ao vencedor da corrida realizada no mês passado.
A FIA puniu a Turquia depois de Talat ter entregue o troféu ao condutor da Ferrari Felipe Massa, no pódio. Talat foi apresentado como sendo o presidente da República Turca do Norte do Chipre (KKTC), que só é reconhecida por Ancara.
Em reacção a esta punição da FIA, o ministro turco do Desporto, Mehmet Ali Şahin, disse tratar-se de uma multa elevada, mas acrescentou que foi bom o facto de pelo menos não terem perdido a realização da corrida de Fórmula 1 programada para o próximo ano.
Mehmet Atalay, director-geral da Juventude e Desportos, descreveu o castigo da FIA como uma tentativa de linchamento.
Murat Yalçıntaş, presidente da Câmara de Comércio de Istambul (ITO) e um dos organizadores do Grande Prémio turco, disse, depois do anúncio do castigo, que nunca politizaram o evento desportivo.

19 setembro 2006

Mantém-se a visita do Papa à Turquia

Mantém-se a visita do Papa à Turquia

A Turquia disse na passada segunda-feira, dia 17, que a visita do Papa Bento XVI irá acontecer em finais de Novembro, conforme programado.
De acordo com a Conferência dos Bispos Católicos que decorreu em Istambul no mesmo dia, a viagem do Papa continua agendada.
No entanto, o ministro turco dos Negócios Estrangeiros, Abdullah Gül, negou ter escrito uma carta ao Papa apelando ao não cancelamento ou adiamento da sua visita ao país. Abdullah Gül, disse também não ter havido qualquer mudança de atitude por parte do Governo turco relativamente à visita do Papa, a primeira ao país em 27 anos. "Uma mudança [na visita papal] está posta de parte neste momento," disse Gül, ao mesmo tempo que classificou as palavras do Papa de "muito infelizes", e contra os esforços internacionais para um entendimento entre as diferentes religiões e culturas.
"Muita água vai ter ainda de correr debaixo da ponte antes da visita," disse o ministro de Estado e também ministro dos Assuntos Religiosos Mehmet Aydın, no passado domingo. Acrescentou ainda: "O mundo espera que o Papa corrija a confusão mental e emocional que causou com os seus comentários."
O vigário apostólico da Anatólia, Luigi Padovese, disse não estar certo se a opinião pública turca está preparada para esta visita.
Bento XVI já é visto na Turquia como o papa anti-Turquia por se opôr à sua entrada na União Europeia, quando referiu tratar-se de "um grave erro [...] contra a tendência da História," enquanto ainda era cardeal Joseph Ratzinger. No entanto, o Vaticano tem-se distanciado dos seus comentários anti-Turquia do passado, assumindo que apenas reflectem uma opinião pessoal.
Em Fevereiro deste ano, o Papa Bento XVI aceitou formalmente um convite oficial do presidente da República turca Ahmet Necdet Sezer para visitar o país entre os dias 28 de Novembro e 1 de Dezembro deste ano, datas que coincidem com as festividades em honra de Santo André realizadas a 30 de Novembro. O patriarca da igreja ortodoxa grega Bartolomeu I, esperava que o Papa tivesse celebrado com ele essas festividades no ano passado. Bartolomeu foi recebido calorosamente por parte do Vaticano, após ter convidado o Papa para uma visita à Turquia no passado Outono para participar nas festas em honra de Santo André a 30 de Novembro. Numa aparente quebra do convite de Bartolomeu, o ministério turco dos Negócios Estrangeiros anunciou de imediato que Sezer tinha convidado o Papa para visitar o país em 2006.
Ainda na segunda-feira dia 17, o porta-voz do Vaticano na Turquia, George Marovic, disse que a viagem acontecerá conforme estipulado. Estas declarações aconteceram após a Conferência de Bispos Católicos, que, segundo os oficiais do Vaticano, já estava agendada há muito tempo.
Um coro de vozes na Turquia, clama pelo cancelamento da visita papal ao país se não for apresentado um pedido formal de desculpas. Mehmet Aydın disse, na passada segunda-feira, esperar que as autoridades turcas cancelem a visita papal caso Bento XVI não formalize um pedido de desculpas. "Aguardamos que as autoridades cancelem esta visita. A vinda do Papa não irá fomentar a união de civilizações, mas um confronto de civilizações," disse Aydın.
Os comentários do Papa, quando citou um imperador bizantino do século XIV que conectou o Islão com a violência e descreveu alguns dos ensinamentos do Islão como "diabólicos e desumanos", tem dominado as coberturas noticiosas há vários dias na Turquia, assim como em todo o mundo muçulmano e não só.
No passado domingo, Bento disse lamentar profundamente que as suas palavras tivessem ofendido os muçulmanos e que a citação proferida não reflectia a sua opinião pessoal. Disse ainda que a sua intenção com essas observações era encorajar um diálogo aberto e honesto.
Ali Bardakoğlu, presidente do Directorado dos Assuntos Religiosos, disse que o pedido de desculpas do Papa foi indirecto. "Ele não se desculpou por as suas palavras serem excessivas, mas por terem sido mal interpretadas," disse Bardakoğlu. Acrescentou ainda que o mundo islâmico continua à espera de um pedido de desculpas.
O programa da visita do papa Bento XVI à Turquia do dia 28 de Novembro ao dia 1 de Dezembro terá ênfase no seu encontro com Bartolomeu. Incluirá também uma deslocação a Ancara para um encontro com o Presidente turco, uma viagem às ruínas de Éfeso no dia 29, e uma reunião com Bartolomeu no dia seguinte em Istambul. Espera-se ainda que o papa Bento XVI celebre uma missa na catedral do Santo Espírito em Istambul no dia 1 de Dezembro.